quarta-feira, 19 de maio de 2010

Gente Colorida




Ok, eu realmente não tenho cumprido com minha palavra de voltar a escrever no blog frequentemente .Mas agora que o vestibular está aí, tentarei ao menos publicar um texto dissertativo por semana, pra quebrar o gelo de novo .
Aconteceram muitas coisas desde fevereiro, nesse país .Uma das que mais me irritou foi a propagação de uma praga chamada erroneamente de "rock colorido" .O "rock colorido" nada mais é do que um movimento em que bandas de 4 a 6 caras de 20 a 30 anos se fantasiam de crianças e cantam musiquinhas melosas de romances entre estudantes da terceira série do ensino fundamental, tais como Cine e Restart .Só pelo nome já dá pra ver a criatividade que eles tem .Mas o que mais impressiona, é que esses caras estão de fato fazendo sucesso, e lançando um movimento alienante e totalmente sem sentido .Os fãs desses caras, geralmente patricinhas sem amor próprio e garotos que eram antigos fãs de Simple Plan quando a banda estava em seu auge, simplesmente saem pelas ruas, usando calças apertadinhas de cores como laranja ou verde-limão, com camisetas azuis brilhates e camisas rosas, e um óculos gigante sem lentes pra contrastar com as franjas loiras que caem aos olhos, e se acham no direito de chamar isso de Rock .Rock é o caralho !Eu chamo isso de falta de surra dos pais na infância .Minha teoria é que quando a criança é muito mimada, ela acaba achando que todo o conforto que ela teve na infância durará para sempre, e que todas as pessoas ao seu redor a tratarão como seus responsáveis o fizeram .Mas ela cresce, e um dia acaba tendo que conhecer o mundo real .Já que ela não conseguiu desenvolver um mecanismo de defesa contra esse mundo hostil, ela se fecha e fica com medo de represálias por não saber como lidar com a sociedade .Isso a torna muito vulnerável, e ela passa a ouvir músicas melancólicas como uma forma de liberar suas emoções e se sentir segura .Acontece que esses seres um dia acabam se encontrando em comunidades do orkut, e se conhecendo pessoalmente .Eles entendem os problemas uns dos outros, sabem como é difícil não ter pulseirinhas para entrar em shows, compartilham da mesma dor incessante de não ter a coragem de chegar em uma garota e dizer 'bom dia', e tem muitas afinidades com relação aos seus gostos musicais .
Enquanto isso, uma gravadora encontra uns vídeos no youtube de uma banda japonesa onde o cantor parece uma mulher .E isso faz sucesso lá !Por que não ocidentalizar o ridículo ?Vai dar dinheiro !Então eles pegam meia dúzia de fracassados que tem vozinhas de japoneses e fantasiam de palhaços, colocam num palco, pedem pra crianças fazerem versinhos sobre seus relacionamentos em troca de balas, musicalizam e veem no que dá .Resultado : na hora milhares de jovens oprimidos pelos seus próprios medos se identificam com os sentimentos dessas crianças, e como em uma maneira de chamar a atenção, de implorar para ter uma existência mais significante, aderem ao movimento .
Mês passado, fui assistir a um filme com a Melissa, a minha amiga que conheci pelo chatroulette, em Guarulhos .Recomendo a nova obra de Tim Burton, a propósito, Johny Depp atuou fodasticamente.Mas fiquei simplesmente assustado com a quantidade de pessoas coloridas transitando pelo shopping, deitados nos bancos, fazendo palhaçadas na fila da bilheteria .Se isso não é querer chamar a atenção, então não sei o que é .Me deu vontade de fazer como o Joey e arrancar meu braço, só pra ter alguma coisa pra jogar neles !Meu professor de violão discorda de mim, e diz que não sendo funk já está ótimo .Mas a questão é exatamente essa !Isso não é música !
Antigamente, as músicas tinham algum sentido .Os artistas e bandas passavam mensagens em suas músicas .Eles faziam letras lindas .Eles usavam a música para mostrar que o mundo pode ser um lugar melhor, e influenciavam positivamente as pessoas .A música acrescentava algo no ser, era como uma necessidade, como algo de que o ser humano não podia mais se separar uma vez que havia encontrado .Hoje, eu ligo o rádio e ouço um garoto de 16 anos com voz de menina cantando o refrão "Baby, oh, Baby, Oh", e dando impulso ao que está sendo chamado de Bieber Fever, gordinhas fãs de crepúsculo fanáticas pela menina dos olhos do Canadá .O que podemos fazer a respeito ?Engolir .Porque é o século XXI, como diz o pai de um grande amigo meu, "não pode ter preconceito, não pode bater, tem que respeitar ".
Senhores pais, comecem a bater nos seus filhos quando eles insistirem em colocar o dedo na tomada .Faça com que eles aprendam, e não apenas cresçam, mas evoluam .Isso o que essas bandinhas coloridas fazem não chega perto da definição de música .Estou com problemas nesse navegador, então peço para que se vocês puderem, vão até o youtube e pesquisem "Recado de fã para banda Restart ".Avaliem o nível intelectual da garota, e vejam se ouvir esse dejeto sonoro faz bem pra saúde dela .Porque se não é isso que vocês desejam aos seus filhos, então parem de engolir esses viados e apresentem a eles o bom e velho Rockn' Roll .

4 comentários:

Dom Moleiro disse...

Caraca ,meu .Pegou pesado ,é isso mesmo .Por isso este páis está na merda ,falta cultura e discernimento
A culpa reealmente não é dos caras e sim dos pais que não souberam educar e informar .esse papo de ser politicamente correto adotado por grande parcela da sociedade brasileira está ferrando com o mundo.

Abraços

Melissa disse...

Isso aí, concordo plenamente, eu fui criada de modo muito severo e por isso não fui levada para o lado negro, ou colorido... Que seja. HAHAHA Tenho sorte! E quem quiser sair comigo, pode me ligar. AUHUAHUHAA Brinks.

Cavalo de Tróia disse...

Como dizia Belchior:...viver o dia e não o sol, a noite e não a lua...

Mariana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.