quinta-feira, 5 de março de 2009

Arcebispo Dom José Cardoso Sobrinho tem problemas mentais

É a única conclusão a qual consigo chegar.Acho que os leitores estão cientes do acontecimento recente envolvendo uma garota de nove anos de idade, seu padastro e, claro, a santíssima ideologia da Igreja Católica.Dessa vez, um arcebispo se voltou contra a realização da operação de aborto em uma garota que foi estuprada pelo padastro, usando o argumento de que "a lei de Deus é maior que a lei do homem, e a igreja defende em primeiro lugar o direito da vida".Ah, certo, porque Deus quer que as pessoas sejam estupradas pra procriar, é isso?Porque, ao meu entender de "direito à vida", quer dizer uma pessoa que não tenha uma vida frustrada por uma tragédia em que uma parte dela poderia ter sido evitada.A que vida o arcebispo se refere quando cita a doutrina da igreja como uma maneira de defender sua vontade?A vida dos gêmeos, que dificilmente nasceriam?A vida da garota, que teria um sofrimento inimaginável e uma morte lenta e dolorosa?Ou a vida daqueles familiares da menina, de sua mãe e irmã que estão ao seu lado desde o início?Eu queria ver o que aconteceria se alguma irmã desse arcebispo passasse por essa situação.Agora, ele não tem o direito de usar o nome de Deus redundantemente para criar um falso senso de moralismo inapropriado na tentativa de exercer o poder da igreja católica.
E, após a cirurgia ter sido realizada, ele foi além disso, ele excomungou o pessoal que ajudou a garota e apoiou o aborto dizendo que estes cometeram um crime religioso.Isso nos prova o poder e a tirania da Igreja Católica.Ele não fez isso por considerar o aborto um "ato criminoso perante a lei de Deus", ele fez isso por vingança.Porque ele não pôde suportar o fato de perder.Ele em outras palavras disse que, mais que salvar uma vida; salvar uma família, é crime, e sequer citou o infeliz que estuprava a garota e sua irmã.Para mim, quem devia ser preso junto com o padastro da menina era Dom José Cardoso Sobrinho, por perder uma grande, uma muito grande, uma enorme chance de ficar de boca calada.

3 comentários:

Luísa disse...

por mais que lutemos e tentemos entender a Igreja, temos que admitir que ela é assim há anos: rígida em relação à vida. sempre foi barreira das pesquisas, atrapalhando o funcionamento do Estado. antigamente era mais poderosa, por ser uma comunidade fixa por enquanto que castelos "fênix" caiam e renasciam. o ponto do clero é aprimorar e tentar manter essa característica de
"Igreja conservadora" sempre que possível, uma vez que se a religião mudar à tona, ela não seria compatível nem com a antiga e nem com a futura doutrina da mesma.

no caso da jovem, claro que sabemos que a Igreja é contra - e aliás, não só na dela como em outras muitas pesquisas; ela sempre foi assim - mas a interferência dela no fato é um ato que não corresponde à atualidade, uma vez que o poder da Igreja já não é mais supremo como um dia já foi, e isso é um retrocesso a um passado onde as decisões do Estado ou da própria sociedade (sejam decisões, ou ideais) não eram de valor conceitual, nem de valor grande.

aaah ameeei =) beijinhoos andré, continue assim!

Vera disse...

Concordo plenamente,o que menos foi levado em conta o menos valorizado é a peça principal:a menina,uma criança,sim com 9anos é uma criança e que jamais sobreveveria uma gravidez de gemeos além de conviver com o trauma que dificilmente seria superado teria que conviver com a dor constante,a revolta e caso a gravidez chegasse ao final ,teria q conviver com os "seres" que não teriam culpa alguma mas que já nasceriam marcados e não seriam bem-vindos.
Pergunto:Por que a igreja Católica não condena os padres que estupram menores?Deveriam esses padres também serem excomungados .O IMPERIO chamado CATÓLICO APOSTÓLICO ROMANO está RUINDO e não demorará muito para tombar.
E realmente interessante o arcebispo se quer tocar no nome do"padrasto"(eu diria animal mas estaria ofendendo essas criaturas q não cometem crimes menos ainda barbaro como esse)e com certeza ele irá até a cadeia perdoa-lo em nome de DEUS.
Até quando os "homens" vão agir usando o nome de DEUS para manifestar seus próprios pensamentose justificar seus atos?

BruniLda disse...

Olha... Posso até ser católica praticante de ir todo sábado na missa, mas que o que esse cara disse foi besteira, aaaah foi!